Corolla 1.8 16v 2006 - Falha na solenoide do VVT

Caros amigos, esta análise foi feita por Cristiano Neto do Rio de Janeiro e compartilhada em nosso grupo "Jovino Transdutores". O veículo chegou em sua empresa com mal funcionamento do motor, e logo quis verificar o sincronismo do motor.



Verificando o gráfico acima, note que o canal 2 do sensor de fase CMP coincide entre os dentes de número 2 e 3 do canal 1 sensor de rotação CKP. Outro fator que chama a atenção é que este veículo esta com o coletor com muita massa de ar, se observarem a linha de escape, ela esta quase linear com a linha de admissão, a linha de pressão de escape trabalha perto da pressão atmosférica e a linha de admissão em torno de 60% abaixo da atmosférica em marcha lenta. Abaixo um gráfico de um sinal padrão do transdutor em marcha lenta.



O gráfico acima é um motor em marcha lenta trabalhando com uma pressão em torno de 4 á 6 bar. Uma pressão em marcha lenta abaixo de 4 bar e acima de 6 bar em marcha lenta, é uma indicação de problemas no motor.




Imagem Doutor IE https://www.doutorie.com.br/, sincronismo mecânico, este veículo foi analisado e confrontado o sincronismo mecânico por Cristiano Neto e, o mesmo estava no ponto mecânico correto.



Imagem Doutor IE https://www.doutorie.com.br/, acima temos um gráfico padrão do sincronismo virtual do motor, confrontando o CMP entre os dentes 8 e 9 do CKP, onde acima neste post, o veículo se encontra entre os dentes 2 e 3. uma diferença de 5 á 6 dentes. Temos um sincronismo virtual fora de ponto e um sincronismo mecânico correto.



Válvula VVT


Cada fabricante de automóveis tem seu próprio sistema VVT exclusivo, mas a maioria deles depende de um solenoide de distribuição de válvulas variável totalmente funcional para controlar o fluxo de óleo para o sistema VVT conforme ele é acionado. Esse sistema normalmente é ativado quando há uma carga significativa no motor. Alguns exemplos disso incluem quando um veículo está carregando peso adicional, subindo colinas, ou quando a aceleração é acelerada através do controle do acelerador. Quando o solenoide VVT ​​é ativado, o óleo é enviado para lubrificar a cadeia de distribuição variável da válvula e o conjunto de engrenagens. Se o solenoide do VVT falhar ou estiver bloqueado, a falta de lubrificação adequada pode fazer com que a corrente de distribuição e a engrenagem se desgastem prematuramente ou se partam completamente.(Vermin-club, 2020).


Cristiano analisando a solenoide VVT, verificou que a mola da mesma estava danificada e fazendo assim que o sincronismo ficasse muito alterado e afetando a eficiência do motor.

Um nova válvula foi solicitada ao seu cliente e aplicada ao veiculo.



Após a troca da solenoide, um novo gráfico foi coletado com o osciloscópio e pode se verificar que o sincronismo confere com o dente número 9, onde antes acima vimos no banco de dados da Doutor IE que os dentes trabalham entre 8 e 9.


Dominar equipamentos de diagnóstico alinhado com matérias de auxilio técnico, eleva o profissionalismo, agregando valor ao trabalho.


Nota: Análise concedida por Cristiano Neto, Rio de Janeiro e escrita por Jordan Jovino.


Jordan Jovino

Engenheiro Mecânico


212 visualizações0 comentário